Sem determinação não há empreendimento de sucesso

31/01/2013 23:20

Richard Branson-Colunas NYT.

A automotivação é uma qualidade inata ou é algo que pode ser aprendido e aprimorado?, pergunta Chris Prior, de Liverpool, na Inglaterra.

Resposta: Se você não é bom em se automotivar, você provavelmente não irá muito longe nos negócios --especialmente como empreendedor. Quando você abre uma empresa e pelos dois primeiros anos, há muitas noites longas e dias estressantes, e a carga de trabalho é pesada. Você precisa dar tudo de si no trabalho todo dia, ou ele vai minar facilmente o melhor de você.

A capacidade de explorar sua determinação não é apenas uma capacidade inata. Você pode ensinar a si mesmo a acordar todo dia e tentar manter o novo negócio vivo, apesar das dificuldades, em parte ao estruturar sua vida e emprego para assegurar que está trabalhando visando metas maiores.

Aprendi muito sobre isso com minha mãe, que é uma pessoa muito enérgica e obstinada. Como escrevi recentemente, sou grato pelas lições de vida que ela me ensinou, sem as quais provavelmente não estaria onde estou hoje.

"Com você e seus funcionários abordando seu trabalho com energia renovada e dedicação,você descobrirá que há pouco o que vocês não possam realizar juntos."

Minha vontade sempre foi sair e me botar à prova, mas era muito tímido quando era jovem e estava claro que teria que dominar isso se quisesse ser bem-sucedido. Minha timidez poderia facilmente ter me atrapalhado se ela não tivesse me ajudado a superar isso. Ela sente que timidez é um excesso de egoísmo, pois significa que você só está pensando em si mesmo, de modo que ela insistia para que olhasse os adultos nos olhos e apertasse suas mãos, e conversasse com os convidados no jantar e em festas --sem desculpas.

Minha mãe também me ensinou a mergulhar nas situações mesmo se não estivesse completamente seguro sobre minhas próprias habilidades, e então resolver os problemas que surgissem ao longo do caminho. Quando tinha quase 12 anos, ela me enviou sozinho em uma longa expedição de bicicleta até outra cidade, ciente de que eu ficaria bem, mas também de que teria que encontrar água e pedir informações sobre direções ao longo do caminho.

Antes de eu abandonar a escola aos 16 anos, já trabalhava no lançamento do que seria um dos meus primeiros empreendimentos, a revista "Student". Então quando meus amigos e eu nos colocamos em uma posição que forçou o assunto, ao nos mudarmos para um porão em West London que serviu tanto como nosso escritório quanto nossa casa, nós realmente demos à nossa revista tudo o que tínhamos.

Houve tempos em que tínhamos dificuldade para reunir dinheiro suficiente para fazer uma refeição apropriada --isso por si só era uma grande motivação para continuarmos telefonando para anunciantes potenciais. No quadro maior, nós estávamos dispostos a viver em meio a tamanha incerteza porque queríamos dar uma voz à nossa geração em questões que eram importantes para nós, como a Guerra do Vietnã; essa meta comum era muito importante para todos os envolvidos.

É importante entender qual é a sua principal motivação para que possa concentrar seus esforços para atingir essas metas. Então estruture seu trabalho --talvez ao delegar parte do trabalho-- para que possa dedicar o máximo de tempo possível usando essa energia em benefício da empresa.

Atualmente, uma das minhas metas é continuar me desafiando. Vejo a vida como um longo ensino universitário, em lugar daquele que nunca tive --todo dia aprendo algo novo. E talvez não tenha sentido falta dele, já que há um limite para o que você pode aprender sentado em uma sala de aula. Descobri que frequentemente aprendia muito com as pessoas que conhecia, e algumas delas me inspiraram.

Conhecer Mick Jagger e Steve Jobs teve um grande impacto em mim. Eles realizaram muito em seus respectivos campos, a ponto de passar algum tempo com eles ter me feito pensar no que poderia realizar no meu. Depois, estava mais motivado do que nunca a realizar o melhor trabalho possível no meu campo.

Acima de tudo, você deve pensar na construção de um negócio do qual se orgulhe. Essa sempre foi a motivação para mim, desde os tempos da revista "Student", até nossos mais recentes empreendimentos. Nunca entrei em nenhum negócio apenas para ganhar dinheiro. Se o dinheiro é sua única motivação, então acredito que você não deva iniciar um negócio.

Assim que você souber quais são suas motivações e aspirações, fale com seus funcionários e colegas sobre quais são as deles, se já não tiver feito isso. Então estruture o trabalho deles de forma a permitir que também explorem essa energia. Com você e seus funcionários abordando seu trabalho com energia renovada e dedicação, você descobrirá que há pouco o que vocês não possam realizar juntos.

* Richard Branson é o fundador do Virgin Group e de empresas como Virgin Atlantic, Virgin America, Virgin Mobile e Virgin Active.

Tradutor: George El Khouri Andolfato