Por R$ 250 mil , 1º voo aeroespacial deve sair em 2014.

29/01/2013 13:04

 

ROBERTA FIGUEIRA, Direto de São Paulo

O programa inédito será dividido em três partes

Nesta terça-feira (20), a Space Expedition Corporation (SXC) apresentou durante evento em São Paulo a nave que realizará o primeiro voo turístico aeroespacial. O programa inédito será dividido em três partes: a partir do final de 2013 a espaçonave Lynx Mk I partirá de Mojave, Californiá, levando participantes a cerca de 60 quilômetros de altura. Já na segunda etapa, que será iniciada no segundo semestre de 2014 a empresa passa a oferecer viagens comerciais partindo de Curaçao, no Caribe, que alcançam até 103 km de altura. Ao todo serão 100 voos. Na última parte do projeto, em 2015, haverá mais viagens saindo tanto de Mojave quanto de Curaçao.

Os voos de 2014 funcionarão em um esquema de sorteio, como uma loteria. Ou seja, qualquer um que comprar o ticket poderá ser o primeiro a fazer o voo turistico aeroespacial. Além do voo, que dura 60 minutos, o pacote inclui também o treinamento - mas não as passagens para a Holanda, local em que ele acontece. Para vivenciar essa experiência, é necessário ter mais de 18 anos e ser saudável física e mentalmente. Os turistas passarão por um teste clínico para avaliar a pressão arterial, visão, audição e agilidade.

No Brasil, a viagem custará em torno de US$ 120 mil (cerca de R$ 250 mil) e já foram vendidas duas passagens. O primeiro comprador foi o consultor Wagner Dias, que pagou US$ 95 mil. "Meu treinamento já começa em março de 2013, em Amsterdã", contou ele. Entre os passageiros famosos já confirmados pela SXC estão o DJ Armin van Buuren, a top e Angel da Victoria's Secret Doutzen Kroes e o jogador de beisebol Hensley Meulens. Segundo a gerente de relações da empresa, Nathalie Streng, ao todo já foram vendidos quase 120 tickets em todo mundo. No Brasil a empresa responsável pelas passagens é a My Travel & Cash.

Os voos têm lugar apenas para duas pessoas - o astronauta e o passageiro -, sendo que o turista se torna parte da missão e desempenha o papel de copiloto. A nave decola na posição horizontal e sobe por aproximadamente três minutos. Em seguida, os motores são desligados e a nave plana por mais quatro ou seis minutos em voo livre a 103 km de altura. Depois, a nave começa a descida, em espiral, e a nave pousa em terra firme, também na horizontal. Durante a viagem, é possível ver desde a Flórida, nos Estados Unidos, até o norte do Brasil através de uma janela de 4 metros quadrados.